Doença Celíaca

Text_cabe_alho-doen_a-celiaca

A Doença Celíaca é uma desordem de natureza autoimune que ocorre em indivíduos geneticamente suscetíveis, sendo desencadeada pela exposição destas pessoas ao glúten. O glúten é uma mistura de proteínas existentes em cereais como o trigo, o centeio, a cevada e a aveia e o seu consumo pode ocasionar toxicidade nos celíacos.

Estudos epidemiológicos recentes estimam que, em diversas regiões do mundo, a doença possa afetar aproximadamente 1% da população, atingindo tanto crianças quanto adultos.

A doença caracteriza-se por uma inflamação crônica, resultando em atrofia progressiva da mucosa do intestino delgado, levando assim à má-absorção e incapacidade de aproveitamento adequado dos alimentos. As manifestações clínicas geralmente incluem diarreia, distensão abdominal, emagrecimento, falta de apetite, retardo no crescimento (especialmente em crianças), mas a doença também pode ser assintomática.

O diagnóstico pode ser feito por critérios clínicos, histológicos (biópsia intestinal) e sorológicos. Os testes sorológicos tem se mostrado úteis também no seguimento da doença, especialmente para avaliar a resposta dos pacientes frente à dieta isenta de glúten. O esperado nesta situação é que os testes sorológicos venham a se tornar negativos.

A Doença Celíaca tem associação com deficiência seletiva de lgA (em torno de 2% dos pacientes). Portanto, para evitar a ocorrência de resultados falso-negativos, recomenda-se avaliar também os níveis séricos de lgA total quando se realiza a pesquisa de lgA anti-gliadina, anti-endomísio e anti-transglutaminase tecidual nestes pacientes.

 

O QUE OFECERECEMOS

 

O diagnóstico sorológico da Doença Celíaca baseia-se na detecção de auto-anticorpos, sendo mais comumente empregados os testes anti-gliadina, anti-endomísio e anti-transglutaminase tecidual.

Diversos estudos mostram sensibilidade e especificidades superiores nos testes que realizam a detecção de IgA específica para estes antígenos, resultando em melhor correlação clínica quando comparados à detecção de IgG e IgM.

Estes trabalhos mostram também que a pesquisa de IgA específica anti-transglutaminase tecidual vem se tornando o teste de escolha para o diagnóstico e seguimento clínico da Doença Celíaca.

 

MATERIAL PARA COLETA

 

O Laboratório Xanxerê oferece os tubos para coleta do soro, atendendo aos rigorosos padrões de qualidade estabelecidos pela ANVISA.

 

REFERÊNCIAS:

  1. Leffler DA, Schuppan D. Update on serologic testing in Celiac Diasese. Am J Gastroenterol 2010; 105:2520-4.
  2. Setty M, Hormaza L, Guandalini S. Celiac Diasese. Risk assessment, diagnosis and monitoring. Mol Diag Ther 2008; 12(5):289-98.
  3. Armstrong MJ, Robins GG, Howdle PD. Recent advances in coeliac diasese. Curr Opin Gastroenterol 2009; 25:100-9.
  4. ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

 

 

Fone: (49) 3433-2900
Rua Celestino do Nascimento, nº 418
Centro - Xanxerê / SC

Fone: (49) 3445-5921
Rua Padre João Smedt, nº 1345
Centro – Abelardo Luz / SC

contato@laboratorioxanxere.com.br